quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Por você ...




Sempre senti inveja da mulher que inspirou Frejat a compor Por Você. Que mulher não se sentiria lisonjeada ao ouvir

...
Por você
Eu mudaria
Até o meu nome
Eu viveria
Em greve de fome
Desejaria todo dia

A mesma mulher...


E então, eu senti vontade de escrever

Por você
Eu pintaria o mesmo retrato
Por toda a eternidade
Até que minhas mãos exaustas
Procurassem refúgio nas suas

Por você
Eu cantaria a mesma canção
Até perder a voz
Até que de minha garganta
Só nascesse o gemido
Provocado peto toque de seus lábios

Por Você
Eu dançaria com o vento
Eternamente
Até que minhas pernas
Perdidas as forças
Encontrassem vida
Entrelaçadas às suas

Por você
Ah! Sei lá...

Acho que vou ouvir Segredos


Um comentário:

I.Moniz Pacheco disse...

Além de grande pintante, também a poeta! Linda sua poesia, se eu fosse da área botaria a melodia.