terça-feira, 16 de agosto de 2011

Solitudes




À Beira do Caminho

Com os olhos no infinito
à espera do anoitecer
Ela sabe do impossível
da cor violeta
Ela pressente o abismo
que se aproxima
Uma sombra escurece seus olhos
que pousados no horizonte
sonham com a lua cheia
surgindo sobre um mar de solidão


************


A exposição Solitudes foi desmontada.

O próximo projeto já fervilha na mente da artista.

Antes de encerrar este capítulo, resolvi publicar mais algumas fotos do evento, presente do querido amigo Terráqueo que juntamente com o Sr. e a Sra. Bípede tornaram mais feliz o final de semana em que estiveram aqui na Bahia, compartilhando sua simpatia e generosidade. 




Vista geral



Bípede, eu e Terráqueo



Presenças ilustres



Ivonete e seu sorriso contagiante



Vista geral 2



Eu e o Terráqueo



Pelourinho




Pelourinho 2



A caminho do aeroporto




3 comentários:

Bípede Falante disse...

Nunca vivi uma solitude tão bem acompanhada e com tanta alegria como aí :)
Adorei ver o seu trabalho. Adorei Salvador. E adorei vocês.
Beijosss

Lucia Alfaya disse...

Eu também adorei! Solitude como essa, eu quero é mais.
Bjusss

Chorik disse...

Gostei de saber que próximos projetos já fervilham na cabeça da artista!
Bj