domingo, 8 de agosto de 2010

Sempre Picasso


Picasso: neoclássico, cubista, surrealista, ceramista, gravador, escultor, soberbo desenhista, efervescente, exuberante, triste, carrancudo, financista astucioso, sedento de publicidade, o espanhol em combustão permanente, o brincalhão e inventor de charadas, generoso, autor teatral... todas estas características e qualidades estão citadas no artigo Picasso (1881-1973) do livro Experiência Crítica que reune textos de Ronaldo Brito, organizados por Sueli Lima. Esse artigo é um retrato de Picasso, e traz informações que só me fizeram admirá-lo ainda mais:

- sua obra pictórica está incluída no catálogo feito por Christian Zervos com 10 mil ítens, mais 3 mil desenhos , não incluídos, doados a Barcelona, e ainda há a reserva pessoal do pintor, avaliada em 3 mil telas;
- o cálculo de sua produção média anual era de 200 telas, produção que foi respeitada até seus últimos 12 meses de vida;

Diante disso, não sei o que dizer dos pintores que limitam sua produção para manter em alta o preço de suas telas através do controle da oferta x demanda.

Picasso disse um dia: "Pintar é meu hobby. Quando acabo de pintar, pinto de novo para descansar".








Também no livro de Ronaldo Brito se encontra a citação de um texto produzido por Robert Hughes, da revista Times, numa matéria de capa que celebrou os noventa anos do mestre. Nele Robert imaginou o que dava a impressão de ser um dia de rotina na vida desse homem imprevisível:
"Supõe-se que tudo deva começar com um luminoso breakfast de testículos de bode. A seguir, cercado por um rebanho de admiradores e domésticos pombos, ele desce ao estúdio e produz trinta gravuras, dois murais e uma natureza-morta. No almoço, depois de um sapateado diante dos ávidos repórteres de uma equipe da Paris Match, ele ensina ao toureiro Dominguín alguns segredos da arte de demolir um touro. Agora é a vez da olaria, de onde, 83 vasos de cerâmica depois, Picasso convoca seu chofer e sai para capturar três virgens na praia. Elas são defloradas durante a siesta e retiram-se gorgeando graciosamente para escrever suas memórias.

Restaurado, o mestre enche o tempo monótono de espera do jantar com uma dúzia de retratos. A omelete palpita sob seu garfo incapaz de deduzir sua própria sorte. Ela também será convertida num "Picasso". Um silêncio verde e noturno reina no jardim, quebrado apenas pelo clamor surdo de milionários gregos entupindo a caixa de cartas de Picasso com notas de mil dólares na esperança de que ele assine uma delas. Mas o dia terminou..."


É o cara!



8 comentários:

Moniz Fiappo disse...

Adoro Picasso e gosto de defini-lo com uma única palavra: GÊNIO !
Quanto mais sei sobre ele, mas cresce minha admiração. Ele era ele, com seus trabalhos e seu modo de viver, sem ligar a mínima para o mercado e suas regras, os puxa sacos políticamente corretos que deviam ficar p. com suas maneiras e seus hábitos.

Lucia Alfaya disse...

Ivonete, ele É o cara! Picasso, o Minotauro!

Chorik disse...

Caramba, desconhecia as quantidades. Significa que há muito ainda a se conhecer dele.

Bípede Falante disse...

Lucia, que lindas telas alfayanas sobre Picasso. O seu talento é a sua diversidade são mesmo admiráveis.
Estou com saudades suas. Você anda meio desblogueada ultimamente. Está trabalhando muito?
bjs.

Lucia Alfaya disse...

Bípede, é verdade, ando meio desblogueada. Juntando o projeto da exposição, o trabalho, a casa, a filha e tudo o mais que vai acontecendo e tomando o tempo, está sobrando pouco para o blog. Além de tudo apareceu-me uma dor na perna, não sei de onde, estou fazendo fisioterapia, botando gelo, acho que é a idade... rs Mas, há de passar, e aí volto a me dedicar mais à arte de bloguear. Bjs
Lúcia

Paulo Amaral disse...

Lúcia: Andas parada no blog ? Mas a pintura não, certamente. Bjs.

Lucia Alfaya disse...

Paulo, sua visita sempre me honra e alegra. É verdade, estou preparando uma exposição para o próximo ano, fazendo curso pelo trabalho, fisioterapia para uma dor na perna que apareceu do nada, cuidando da filha e da casa... são muitas atribuições para uma criatura só! rs Por isso, ando meio afastada do blog, mas com vontade de voltar logo, estou já com alguns posts em mente, faltando parar, sentar, digitar... Não deixe de me visitar de vez em quando, fico muito feliz com as visitas e comentários.
Bjs
Lúcia

JALAR disse...

¡EXCELENTES TRABAJOS!
Felicitaciones
Un abrazo desde Colombia