quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Detalhe I


A imagem a seguir é o detalhe de uma pintura que fará parte da próxima exposição. A partir de agora publicarei assim, detalhes, para atiçar a imaginação, convidar ao jogo de completar a imagem através do texto criado para ela.

Morro de vontade de mostrar a tela inteira, mas tenho que preservar o indeditismo para a exposição. Desta forma, mostro um pouco, escondo outro tanto e aí está: inventei o "tira-gosto" de arte.




Envolta em lilás
no esconderijo da solidão
Entre a luz e a sombra
Torres cinzas
Altas nuvens
A escuridão convida
ao sono do esquecimento
Virando a página
deixo para trás o porto seguro
onde ancoro os meus naufrágios
Restos, escombros, tesouros
Segredos que só um sábio
arqueólogo de sonhos
poderá desvendar


8 comentários:

AC disse...

Você morre de vontade de mostrar a tela, e eu morro de vontade para a ver. Mas pronto, vou entrar no jogo, e irei construindo a minha visão conforme os dados que nos for dando...
Mas, pela primeira amostragem- devidamente enquadrada em sublimes palavras - a coisa promete.

beijo :)

Lucia Alfaya disse...

AC, a expectativa de mostrar os novos trabalhos carrega um misto de ansiedade e temor. Ansiedade por ser vista e temor de não ser vista, não ser entendida, se é que a arte necessita de compreensão. Acho que a arte está precisando de um novo olhar, mais sincero e acolhedor. Obrigada pelo carinho.
Bjs :)

Terráqueo disse...

O detalhe já é sensacional. Fiquei louco de vontade de ver o resto. Interessante jogo. Bjs.

Bípede Falante disse...

Dá uma vontade muito grande de rasgar esse pano que encobre o que os olhos precisam saber.
Que venha logo essa exposição, meu deus!!!
bjs

Moniz Fiappo disse...

Esse é um jogo de sedução, sedução da arte.
Adooooreeei a invenção do tiragosto...e o detalhe ficou muito bacana.

Chorik disse...

Desculpe a ignorância, mas quais materiais você utiliza nessa tela? Há uma riqueza de detalhes, um jogo de sombra interrompido, uma textura aveludada, um mistério que talvez não se desvende no primeiro olhar. Quem sabe o todo não traga
a resposta, mas mais indagações?

Lucia Alfaya disse...

Terráqueo e Bípede, também estou ansiosa por ela, ainda mais pela possibilidade de conhece-los pessoalmente, caso vocês venham à Bahia para a exposição. Assim que tiver a data provável informarei.

Beijos

Lúcia

Lucia Alfaya disse...

Chorik

Eu pinto com tinta acrílica branca e fabrico minhas cores com a adição de pigmentos. Os efeitos são conseguidos com os sentimentos que as imagens me inspiram. Fico feliz quando gostam do meu trabalho. Obrigada.
Bjs
Lúcia