quarta-feira, 2 de junho de 2010

Janelas da Alma







Almas
Penadas, almas
Alvas
Almas, alvas
Janelas azuis
Por onde espreitam
Olhos sedentos
Mão segura
Que conduz
Ao caminho inseguro
Do meu delírio
Cerra
Não deixa passar a luz
Quero a escuridão
Da noite sem lua
Sem estrelas
Sem alma




Alma Nua

Vander Lee


video


Ó Pai
Não deixes que façam de mim
O que da pedra tu fizestes
E que a fria luz da razão
Não cale o azul da aura que me vestes
Dá-me leveza nas mãos
Faze de mim um nobre domador
Laçando acordes e versos
Dispersos no tempo
Pro templo do amor
Que se eu tiver que ficar nu
Hei de envolver-me em pura poesia
E dela farei minha casa, minha asa
Loucura de cada dia
Dá-me o silêncio da noite
Pra ouvir o sapo namorar a lua
Dá-me direito ao açoite
Ao ócio, ao cio
À vadiagem pela rua
Deixa-me perder a hora
Pra ter tempo de encontrar a rima

Ver o mundo de dentro pra fora
E a beleza que aflora de baixo pra cima
Ó meu Pai, dá-me o direito
De dizer coisas sem sentido
De não ter que ser perfeito
Pretérito, sujeito, artigo definido
De me apaixonar todo dia
De ser mais jovem que meu filho
E ir aprendendo com ele
A magia
de nunca perder o brilho
Virar os dados do destino
De me contradizer, de não ter meta
Me reinventar, ser meu próprio Deus
Viver menino, morrer poeta


4 comentários:

Bípede Falante disse...

Lucia, estou aqui na casa do Terraqueo. Ele esta bem humorado. O micro eh um mac e eu nao sei usar os acentos. Vi o seu quadro na parede. Ele nao eh bonito. Eh lindissimo! Sua tecnica eh admiravel. Ha tanta perspectiva sobre as figuras e a lona, tecido que respeito, praticamente, a gente pode pegar. Como voce eh talentosa! O seu trabalho eh magnificio. Quando voce for fazer a sua exposicao, iremos (Terraqueo, senhor bipede e eu) ve-la. Um grande beijo. Bipede
p.s. Nem comentei esse ultimo post com o ultimo quadro. Mas ele tambem esta maravilhoso!

Terráqueo disse...

Lucia,
O teu talento é impressionante. Passo oras a olhar o teu quadro, bem como adoro bisbilhotar o teu blog para ver teus outros trabalhos. Faz um bem incrível ver obras de arte com esse gabarito. Teu trabalho é de um requinte e de uma estética rara. Um grande abraço,
Terráqueo

Lucia Alfaya disse...

Querido Teráqueo

Você é que me faz um bem enorme com seu carinho e incentivo em forma de gentis elogios. Adoro pintar e quando a minha pintura consegue despertar a emoção de alguém, aí é a glória. Fico muito, mas muito feliz mesmo. Grande beijo e abraço bem apertado
Lúcia

Edu O. disse...

esse trabalho é lindo!